Paisagism - BRASILIA PALACE HOTEL

PROJETO DE PAISAGISMO II - 7° semestre Arquitetura e Urbanismo 06/06?2021 Brasília / Brazil / 2041

0
0 Love 17 Visits Published

“Um jardim faz-se de luz e sons –as plantas são coadjuvantes”. Burle Marx.O BRASÍLIA PALACE HOTEL foi fundado em 1957 por Juscelino Kubitschek, projetado por Niemeyer e nele há murais, esculturas e pinturas parietais de ATHOS BULCÃO. Construído juntamente com o Palácio da Alvorada antes da inauguração de Brasília. Serviu de palco para vários eventos culturais à época, pois Brasília carecia de locais de entretenimento. Esses eventos propiciaram grande desenvolvimento a futura Capital Federal. Assim como Brasília, o hotel está alicerçado no estilo Modernista e é de grande valor para a história de Brasília.80.000 m² e 14.000 m² de área construída. No Jardim, inseriu-se um PROGRAMA DE NECESSIDADES ao porte de sua importância e com ideias modernistas. O PARTIDO do paisagismo foi pensado a partir dos princípios modernistas e direcionado para a vegetação nativa do cerrado. Desejava-se que as pessoas se sentissem em meio à natureza mesmo estando em uma área urbana, uma vez que, há um grande relaxamento quando se está envolto a natureza. Além dos benefícios ao homem há também os benefícios a fauna e flora. O PAISAGISMO foi elaborado com base em dois momentos artísticos de BURLE MARX. O primeiro é a área externa do hotel, onde as formas orgânicas predominam. Já no segundo, as formas ortogonais estão presentes no telhado verde da edificação adjacente ao hotel. Neste local foram elaborados espaços para caminhar, sentar e apreciar a paisagem. No programa de necessidades debateu-se várias ideias que melhor se encaixaria no cenário modernista à época da inauguração do hotel. Resolveu-se por um RESTAURANTE à beira do Lago, pois quem estivesse no restaurante, no piso superior, pudesse ver apenas o horizonte sem fim, pois os vazios de Brasília remetiam a liberdade, assim era a Capital Federal. Para transmitir a ideia de liberdade a volumetria desta edificação assemelha-se a um pássaro em pleno voo. E para dar essa sensação de um pássaro voando, decidiu-se por não colocar a laje do térreo na mesma direção da laje do piso do 1° pavimento e da laje da cobertura. Assim, cada laje subsequente mantem um afastamento em alguns metros, a frente ou atrás, uma das outras, em balanço. Já o CINEMA era uma coisa bem nova em 57. E assim resolveu-se que o cinema seria ao ar livre rememorando Brasília e a sensação de liberdade de seus espaços largos. A paginação deste piso refere-se ao Art Déco onde as linhas e as cores são exuberantes. O SALÃO DE JOGOS é uma réplica do restaurante do hotel onde se preferiu colocar a vedação do perímetro todo em cortina de vidro igual a volumetria já existente. A sustentação da laje é feita por vigas de aço, uma em vertical e uma em diagonal, nos quatro lados desta volumetria. O TELHADO VERDE da edificação adjacente ao hotel foi pensado para proporcionar aos hóspedes um local de descanso com vista panorâmica privilegiada do lago e de todo o paisagismo do terreno. Desta forma os hóspedes poderiam estar rodeados da beleza dos jardins e vista panorâmica do lago a poucos metros de seus aposentos. A paginação deste piso foi projetada em formas ortogonais para melhor diferenciar e separar os dois ambientes, o térreo e este piso no andar superior. O esporte tem um espaço considerável no cenário brasiliense. E os esportes que representam bem esta época é o tênis e o cooper. As QUADRAS DE TÊNIS estão implantadas ao lado do PARQUINHO e do estacionamento principal. Já a PISTA DE COOPER percorre todo perímetro do terreno formando um percurso de 2.450 m e tem 2 metros de largura em material drenante. O parquinho é um espaço amplo como os parques da época. As árvores que o circundam são de porte pequeno (arbustos) e posicionadas de modo a formarem uma barreira natural para as crianças. São em maioria frutíferas retratando os parques de Brasília. Nele há frutas como cagaita, pitomba, mangaba, Ingá, pera do cerrado, dentre outras. A ideia principal foi fazer um parque musical com instrumentos fixos ao solo. No DECK o objetivo era colocar a rosa dos ventos no formato do deck indicando o Norte com seu desenho ao centro. Os pergolados estão posicionados ao longo dos percursos em diferentes direções e podem ser uma boa pausa para quem está se direcionando, por exemplo, do deck ao hotel. Em cada um há diferentes cores de flores de Jade que cobrem os pergolados propiciando sombra e momentos de relaxamento antes de se chegar ao destino. Os BANCOS também foram exclusivamente desenhados para melhor se encaixarem ao estilo dessa década, ‘curvas e concreto’ como dizia OSCAR NIEMEYER. As cores branca e vermelha comunicam-se bem com todos os ambientes do paisagismo. Os bancos fazem parte do cinema, dos pergolados, das quadras de tênis, do parquinho, do salão de jogos e do telhado verde do restaurante. Mantendo assim uma unidade com toda área externa do Hotel. São dois modelos de banco: O primeiro tem 4m de comprimento e possui uma mesa que contorna o banco, o segundo tem 12 metros. A BIOPISCINA relaciona-se bem com Brasília pois é uma região farta em cachoeiras, rios, lagos fazendo parte da vida dos habitantes desta localidade. E para manter esta linguagem foi necessário a colocação de um tratamento natural para a piscina, o Wetland que é a imitação de um terreno pantanoso e possui um ecossistema que mantem a pureza da água juntamente com o tratamento de ozônio, sem a adição de produtos químicos. Além de limpar a água sem uso de meios químicos os Wetlands mantem o equilíbrio ecológico do local como, por exemplo, diminuição de mosquitos. Este ecossistema filtra naturalmente a água devido as plantas e peixes que abrange esse tipo de implantação, sendo possível também tratar as águas das chuvas, dentre outras. A piscina natural é separada do Wetland através de rochas que formam, do lado da piscina, uma cascata devido a diferença de nível já existente no terreno.Foram colocados 2 tipos de piscinas naturais, uma com profundidade de 2,0 m, adulto, e uma segunda piscina de 0,60 m de profundidade, infantil. As duas são separadas por rochas que fazem uma barreira natural e formam uma pequena cascata do lado da piscina infantil. Esses locais além de proporcionar mimética, umidifica o ar em épocas de seca.A paginação do piso foi elaborada também segundo o modernismo de Burle Marx, onde a pedra portuguesa e as formas orgânicas têm seus destaques, como na orla de Copacabana. Preferiu-se por utilizar, para as passarelas, as pedras portuguesas em cor preta, para que não rivalizassem com a paisagem bem como enaltecer as cores da vegetação, requerendo menos manutenção. Para o piso do cinema ao ar livre se utilizou a pedra portuguesa nas cores branca vermelha e preta.Nos locais onde se dispõem os seixos, teve-se a intenção de ampliar os horizontes, de modo que, quem estivesse passeando pudesse remeter aos grandes vazios e a sensação de liberdade proporcionados à época do início de Brasília.A areia branca foi utilizada em locais pontuais da piscina natural e do Wetland dando-se a impressão de beira de rio, proporcionando aos frequentadores um local de descanso a beira destas.O piso utilizado no estacionamento é o pisograma, por seus atributos ecológicos.A vegetação usada no paisagismo foi pensada de modo a manter um cuidado e uma responsabilidade ambiental onde a fauna e flora do cerrado fossem enaltecidas e para isso é imprescindível a utilização de vegetação nativa do bioma do cerrado.E dando importância a este cuidado com a natureza foi pensado em um jardim que não apenas cuidasse do meio ambiente como também proporcionasse aos seus usuários momentos de prazer. Para isso foi pensado em uma vegetação de propriedades sensoriais onde o estímulo aos 5 sentidos fizesse parte deste paisagismo.-Audição: nos diferentes tamanhos da vegetação, árvores de 20 m, 10 m, 5 m e arbustos, provocando diferentes sons ao passar dos ventos; E das duas cachoeiras que fazem parte das piscinas naturais.-Olfato, tato e paladar: podem ser estimulados pois se primou por utilizar vegetações em maioria frutíferas e flores que exalam perfume como a lavanda.-Visão: pode ser despertada pelas cores contrastantes das flores em grandes espaços (amarela, diferentes tons de rosa, lilás, branca), disputando entre si, os olhares dos visitantes como no paisagismo de Burle Marx, ao mesmo tempo, as diferentes texturas e o jogo de luz /sombra da vegetação provocam uma experiência visual ímpar.As árvores de maior porte foram usadas no estacionamento, sendo essas, não necessariamente frutíferas. As frutíferas de porte grande foram utilizadas nas áreas ao redor do terreno onde se desejou gerar sombras, caso do parquinho e das quadras de tênis. As árvores de menor porte (até 10m e arbustos) foram utilizadas formado uma cerca natural separando o parquinho da quadra de tênis.A grama bermuda utilizada em toda a área externa foi escolhida devido a sua grande resistência tanto ao pisoteio como ao clima seco, exigindo pouca água para mantê-la.

0 users love this project
Comments
    comment
    user
    Enlarge image

    “Um jardim faz-se de luz e sons –as plantas são coadjuvantes”. Burle Marx.O BRASÍLIA PALACE HOTEL foi fundado em 1957 por Juscelino Kubitschek, projetado por Niemeyer e nele há murais, esculturas e pinturas parietais de ATHOS BULCÃO. Construído juntamente com o Palácio da Alvorada antes da inauguração de Brasília. Serviu de palco para vários eventos culturais à época, pois Brasília...

    Project details
    • Year 2041
    • Work started in 2041
    • Work finished in 2041
    • Status Unrealised proposals
    • Type Hotel/Resorts / Bars/Cafés / Restaurants
    Archilovers On Instagram